IMPERFECT - Guitar Sessions

Guilherme de Siervi and Fausto Lima play "Imperfect" new song from the album 'The Edge".

Skyrion: cantor de Cavaleiros do Zodíaco grava bônus para Japão

postado em 30 de Setembro de 2014

O grupo carioca Skyrion, que está prestes a lançar seu segundo álbum, "The Edge", acaba de gravar um bônus para a versão japonesa do CD. Trata-se da música "Shouting in the Dark", originalmente registrada em inglês pela vocalista Clarissa Moraes, agora regravada em japonês, na voz do cantor Ricardo Cruz. "Foi um grande prazer participar da 'Shouting in the Dark', do Skyrion. Conheci o Guilherme, compositor da música, assim que cheguei ao Rio no dia da gravação e descobri que ele gosta bastante de animes e anime songs. Nos demos bem imediatamente, claro!", esclarece o convidado especial.

Para quem não conhece, Ricardo Cruz faz parte do Jam Project, a maior banda de anime songs do Japão. Ele também é conhecido por gravar temas do desenho Cavaleiros do Zodíaco, e atualmente faz parte do grupo "Cavaleiros in Concert", ao lado de Edu Falaschi (Almah), Rodrigo Rossi e Larissa Tassi, que assim como Ricardo e Edu, também tiveram suas vozes eternizadas pelas aberturas do desenho no Brasil. "Quando recebi o convite, me ofereceram algumas opções de músicas. Eu escolhi a 'Shouting in the Dark' justamente porque achei o clima dela parecido com algumas coisas do JAM Project, a banda que eu faço parte no Japão. Traduzi a letra para o japonês e me senti bastante em casa gravando", conta Ricardo Cruz, que rebatizou a versão japonesa como "Kurayami he Sakebe" (grite para a escuridão).

A gravação foi realizada no estúdio Fullsound (RJ), com produção do guitarrista Guilherme de Siervi e Alex Macedo, e contou com o suporte da empresa Art Entretenimento, de Renato Tribuzy, que viabilizou a participação de Ricardo Cruz. "Como hoje, graças à internet, o Rock japonês tem bastante público internacional, eu boto fé que essa versão possa fazer sucesso no ocidente também. A música é um soco na cara de tão legal!", conclui o cantor, respeitado no Japão e no universo anime do Brasil.

Além de Guilherme e da ex-Illustria, Clarissa, o Skyrion conta hoje com Fausto Lima (guitarra), Cristiano Gavioli (baixo), Robson Pontes (bateria) e Jefferson Elbert (teclados), fazendo uma interessante mescla de Power, Prog, Thrash, Death, melódico e vocal feminino. O lançamento de "The Edge" está previsto para este segundo semestre.

Skyrion:Vocal feminino não precisa soar Tarja nem Angela

postado em 20 de Agosto de 2014

Ao contrário de que alguns podem generalizar, vocais femininos no Metal não são exclusividade do estilo Gothic Metal. Na própria cena brasileira temos vários exemplos de versatilidade nos vocais femininos, como Dani Nolden (Shadowside), Fernanda Lira (Nervosa), Daísa Munhoz (Vandroya) e Aline Strike (Fire Strike), apenas para citar algumas. Cada uma delas tem uma voz incrível e estilos completamente diferentes entre si. O Skyrion, que hoje conta com os vocais de Clarissa Moraes (ex-Illustria), é outro que foge do “padrão”.

O grupo, que lançou seu debut “Beyond Creation” (2009) pela Hellion Records, trazia a interessante mistura de Power, Prog, Thrash, Death e Melódico, e um vocal feminino à frente. Nada lírico nem gutural, mas agradou e o álbum foi licenciado na Rússia. “Sempre apreciei as bandas com vocais femininos como Nightwish, After Forever, Lacuna Coil e Epica, assim como Arch Enemy. Mas o vocal feminino no Metal pode se expandir para muitas vertentes”, explica o guitarrista e fundador Guilherme de Servi.

Com sua nova formação, o Skyrion voltou ao estúdio para registrar o segundo álbum, “The Edge”, em que refina as características do debut e traz a bela performance de Clarissa, reforçando que cantoras de Heavy Metal não precisam se resumir ao Gothic nem ao extremo, conforme observa o guitarrista: “É natural que cantoras que fazem sucesso se tornem influências ou criem tendências. Mas acho importante buscar uma própria personalidade. Vocal feminino não precisa necessariamente soar Tarja nem Angela. A rainha Doro Pesch está aí até hoje para provar isso."